Você sabe como distinguir um trilheiro de uma pessoa “normal”? É muito fácil, basta observar alguns pequenos detalhes:

1) Possui pick-up, furgão ou carro com engate;

2) Ao dirigir seu veiculo por uma estrada, fica olhando para todos os morros ao redor  procurando e identificando trilhas. Claro, ele fica pensando se dá para subir, fazendo os seguintes comentários: “Nó, ó que morrão véio!”- “Aquele ali não dá pra subir não, só de 450, e olha lá”;

3) Trilheiro que é trilheiro mesmo fica com insônia nos dias anteriores às corridas ou trilhões;

4) O plano de fundo da área de trabalho do seu microcomputador é de algum motivo Off Road. Pode ser de uma corrida de MotoCross, ou simplesmente uma foto sua “radicalizando” a motoca em alguma trilha do passado;

5) Deixa de comparecer a todos os eventos nos finais de semana (batizado, casamento, aniversário da querida sogra, etc) porque tem uma “trilha imperdível” marcada.

 


6) Vive cheio de hematomas e arranhões pelo corpo, ou usando talas e curativos. Se é piloto, precisa explicar a todos porque apareceu no trabalho segunda-feira com tantos calos nas mãos;



7) Gasta a maior parte da sua grana em motos ou equipamentos (mesmo que precise ser escondido da mulher).

8) Tem uma relação amorosa (namoro, casamento ou mesmo caso) conturbada, dividida entre a esposa e a sua concorrente, a motoca – e não aceita conflitos entre as partes;

 

 

9) Quando compra uma moto nova, subfatura o valor, chegando a dizer que sua novíssima KTM 350cc 2014 custou apenas mil reais a mais que sua antiga e surrada Honda CRF 230F 2008;

 

 



10) Sua mulher vê a moto como uma concorrente potencial, a qual tem vontade de atear fogo.

11) Sai no temporal sem guarda-chuva e no frio sem blusa, afinal ele é trilheiro, e essas coisas não o atingem;

12) Só pede presentes que ninguém consegue encontrar, como um óculos último modelo, uma luva com dedos de silicone, roupa nova, etc;

13) Seus parentes não conseguem entendê-lo.  “Por que ele não pede uma carteira ou CD de presente, como todo mundo? Onde vou achar este negócio de moto aí que ele falou?”;

14) Seu carro possui vários adesivos de marcas do Off Road;

15) Sua sogra sempre diz a filha que ele a trocou pela moto (e o pior é quando a “dona patroa” acredita!!!);

16) É o único da família que fica contente quando vai chover no final de semana (exceto os trilheiros “de açúcar” que ficam em casa vendo o Faustão);

17) O cara só possui revistas de Motos Off Road na sua casa, como a REVISTA PRÓ MOTO;

18) Na agenda telefônica do celular, a maioria dos números é de colegas de trilha e organizadores de competições;

19) A partir de quarta-feira começa a telefonar e receber ligações, combinando a próxima trilha;

20) Utiliza equipamentos e roupas de marcas que as pessoas “normais” nunca ouviram falar.

21) Só fala de moto, o tempo todo. Quando não está falando de moto, está falando do equipamento de proteção, de uma competição passada, do Rally Dakar ou de uma viagem futura;

22) Fica “rodando” os canais de esporte da TV por assinatura p/ ver se tem algum esporte de moto passando (infelizmente raramente encontra, mas continua procurando).

23) Assiste uma prova inteira de algum esporte motociclístico (mesmo que seja moto velocidade), do início ao fim, sob protesto do resto da família inteira, que prefere ver um filme, desenho ou mesmo um show do Justin Biba.

24) Mesmo com a sema cheia de trabalho pela frente, consegue um tempinho para ir na oficina onde está sua moto e conversar fiado com o mecânico;

25) Na grande maioria dos casos, já esta ficando careca, de tanto usar o capacete nos finais de semana;

26) Coloca a foto com a moto na capa do seu perfil na Facebook;

27) Vive fazendo piadinha com os tombos dos colegas de trilha, mas não gosta que façam gozação com seus próprios tombos;

 

 

28) Acha caro o seguro do carro, mas não pensa duas vezes na hora de comprar uma bota nova, branquinha e brilhante, que na primeira trilha ficará toda cheia de lama;

 

 

29) Tenta convencer seu sogro que a trilha de moto é um esporte fantástico, enquanto o sogrão fica olhando para ele e pensando: “é um garotão, parece criança”...

30) Fica rindo quando lê este texto, pois está se identificando como mais um apaixonado por tilhas.

Fonte: revista ProMoto, site Loucos por Moto